Corona em Cabo Verde – Regresso ao turism

Desde o início da pandemia, todos os voos internacionais de e para Cabo Verde foram suspensos, a fim de conter a propagação do vírus. Ao mesmo tempo, o turismo também chegou a um impasse. A primeira infecção foi descoberta na ilha da Boa Vista. Por esta razão, até há pouco tempo todas as rotas de circulação para o resto do país estavam encerradas.

Influência na vida quotidiana

Estamos em contacto com os nossos bolseiros no local e, assim, obtemos uma visão directa sobre como é a vida no momento da crise. Uma vez que a população de Cabo Verde tem uma interacção muito social, as medidas de quarentena são particularmente difíceis para a população. A maioria das famílias enfrenta também tempos difíceis do ponto de vista financeira. Uma das razões para tal é o facto de muitos habitantes estarem directa ou indirectamente empregados na indústria do turismo.

O povo cabo-verdiano é um povo muito feliz e positivo, e foi assim que os conhecemos durante as nossas viagens com a fundação a Cabo Verde. No entanto, devido à pandemia, muitas coisas mudaram, escolas, igrejas e muitas outras instituições foram encerradas.

Uma das nossas bolseiras contou-nos como era a sua vida quotidiana durante o estado de emergência na ilha da Boa Vista:

Tive grande dificuldade em saber que familiares, amigos e outras pessoas precisam de ajuda e que eu não posso ajudar. Quando o vírus eclodiu, eu e os meus colegas de turma estávamos na fase do estágio de gestão hoteleira. Vivo na cidade da Praia, a capital de Cabo Verde, onde se encontra a nossa escola. Para poder fazer o estágio curricular de três meses fui para a ilha da Boa Vista. Quando o vírus eclodiu na ilha, não me foi permitido regressar à minha família. Até ao fim do estado de emergência declarado pelo Governo, fiquei hospedada no hotel onde fazia o estagio.

La ajudei à servir os funcionários do hotel e a manter o hotel limpo. O resto do tempo eu estava sozinha no meu quarto. Essa mudança foi especialmente difícil para mim e para todos os outros. Todos tivemos de nos adaptar a este novo modo de vida, a fim de conter a propagação do vírus. Eu sou da opinião de que nem tudo depende das acções e medidas do governo e das instalações turísticas. Muito depende também da cooperação e da aplicação por parte dos cidadãos cabo-verdianos“.

Apesar do desemprego temporário, as pessoas com quem estamos em contacto são muito positivas. Acreditam que em breve Cabo Verde poderá voltar a abrir as suas portas ao mundo, e que a vida regressará à normalidade.

Ajuda governamental para combater a Corona

Também em Cabo Verde, o Governo tomou algumas medidas para abrandar a propagação da pandemia. Tanto os nossos bolseiros como a maioria da população está satisfeita com esta ajuda.

Em particular, o Governo está a apoiar as famílias que foram mais afectadas. Por exemplo, as famílias de Santo Antão serão aliviadas dos custos de electricidade de Abril a Junho. Numa outra ilha, as

famílias recebem gratuitamente até 50 litros de água por dia. As famílias também recebem ajuda alimentar e foram construídas cisternas e lavabos nas ruas.

Normalização da situação de crise

Só à partir do final de Maio de 2020 é que o estado de emergência em todas as ilhas foi considerado suspenso. Assim voltam a ser permetidas as ligações marítimas para o transporte de passageiros

  • de e para a Boa Vista desde 1 de Junho,
  • com partida e chegada a Santiago a partir de 30 de Junho.

São permitidos voos inter-ilhas a partir de 30 de Junho, incluindo Santiago. Desde o final de Maio, é possível visitar novamente as praias de todas as ilhas para fins recreativos.

No entanto, os eventos culturais e desportivos continuam a ser proibidos até 1 de Outubro de 2020, incluindo festivais, eventos e eventos desportivos.

Recomeço para o Turismo

O Governo apresentou igualmente um programa de saúde e planos para a abertura das fronteiras à partir de Julho de 2020. Isto tornará também possível a deslocação turística ao país, o que é muito importante para todos os cabo-verdianos. Muitos empregos dependem disso.

Toda a população está a trabalhar arduamente para manter a situação no país sob controlo, a fim de permitir que os turistas entrem e permaneçam em segurança.

Como dizem os cabo-verdianos: “Nu sta djuntu. Nu tem ki sta djuntu pa nu ganha es batalha”. O que significa: “Mantemo-nos unidos. Temos de nos manter unidos para derrotar a pandemia”.

#WirBleibenZuHause #StayAtHome #FiqueEmCasa #NuFikaNaKaza

DE VOLTA AO NOTICIÁRIO-BLOG

CONTACTO E DONATIVOS

É fácil de ajudar. Basta entrar em contacto connosco. Agora é a melhor altura para isso! Ajude a moldar o futuro!

PERGUNTAS?
DONATE!